domingo, agosto 7, 2022
HomePolíciaPF de Rondônia prende chefe do tráfico internacional em cômodo subterrâneo

PF de Rondônia prende chefe do tráfico internacional em cômodo subterrâneo

Os delegados Agostinho Gomes Cascardo Junior, Superintendente Regional da Polícia Federal, e Hévelin Rodrigues Chaves, chefe da Delegacia de Repressão às Drogas, falaram em entrevista coletiva na sede da Polcia Federal em Porto Velho (RO) sobre a Operação Criptonita, lançada quinta-feira manhã (28) contra uma organização criminosa envolvida no tráfico internacional de drogas em Rondônia.

A operação da PF resultou na detenção de dez pessoas, nove ordens judiciais preventivas e um flagrante de tráfico de drogas. A Justiça Federal determinou o bloqueio de R $ 8,5 milhões em receitas do tráfico de drogas.

Líder do tráfico vivia em mansão com bunker

O líder da organização criminosa foi apreendido em uma luxuosa residência em Teixeira de Freitas, Bahia, em um espaço subterrâneo (Bunker) com passagem secreta. O refúgio também contava com sistema de segurança com câmeras e cofre.

Oito carros, bem como joias e dinheiro obtido com o tráfico, foram confiscados dos detidos. Aproximadamente uma grande quantidade de entorpecentes, incluindo cocaína e maconha, foram apreendidos pela Polícia Federal durante suas investigações.

A Polícia Federal realizou a “Operação Criptonita” na manhã desta quarta-feira (28/04/2021) para cumprimento de 31 (trinta e uma) ordens judiciais, sendo 11 para Prisão Preliminar e 20 para Busca e Apreensão, todas elas foram emitidos pela 3ª Vara Federal da Seção Judiciária de Rondônia. Os mandados estão sendo executados nos 05 (cinco) estados da Federação: Rondônia, Mato Grosso, Bahia, Espírito Santo e Paraná.

PF de Rondônia prende chefe do tráfico internacional em cômodo subterrâneo bunker
PF de Rondônia prende chefe do tráfico internacional em cômodo subterrâneo bunker

Desenvolvimento da Operação Criptonita

As investigações foram iniciadas em fevereiro de 2019 com o objetivo de identificar integrantes da organização criminosa (ORCRIM) sediada na região de Ariquemes / RO, com uma cadeia de comando devidamente dividida e estruturada, voltada para o narcotráfico da Bolívia e remessa ao Estado de Esprito Santo.

Durante as investigações da Operação Criptonita, foi descoberto que membros do grupo criminoso sediado em Ariquemes / RO recebiam cocaína de fornecedores bolivianos e a exportavam para o Estado do Esprito Santo em caminhões e veículos. Sediado no Espírito Santo, o outro núcleo da ORCRIM que tinha sede e agia do mesmo modo, obtinha a maconha do Paraguai e o transporte era feito em rodovias do Estado do Paraná.

Com base nos fatos apurados, foi possível frustrar 04 (quatro) remessas de drogas, totalizando cerca de uma tonelada de substâncias ilícitas entre cocaína e cloridrato de maconha do ORCRIM nas cidades de Rosário d’Oeste / MT, Vilhena / RO, Cachoeiro Itapemirim / ES, e Mimoso do Sul / ES.

Após audiência na Sede da Polícia Federal, os internos serão transferidos para prisões estaduais para enfrentar acusações de tráfico estrangeiro de drogas, colaboração com o tráfico e lavagem de dinheiro, com penas combinadas de até 35 anos de prisão.

A nomeação da Operação “Cripitonita” tem a ver com o slogan que havia sido usado pela ORCRIM, estampado em caminhões que eram transportavam as drogas.

Fonte: Mixrondonia.com com informações de Assessoria

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezessete − dez =

Most Popular