Digital

Digital – Apps de música a evolução do streaming e opções disponíveis

Publicidade

Todos reconhecem que os apps de música estão aqui para revolucionar os negócios. Quem nasceu antes ou durante a década de 1990 sabe bem como era difícil e caro ouvir música.

Afinal, nem o Spotify nem o YouTube tinham aplicativos. Como resultado, o fã teve que comprar álbuns ou assistir a um show para ouvir seu artista favorito.

E é claro que não foi barato. Além disso, ouvir rádio era a maneira mais simples de desfrutar de música gratuita.

Publicidade

Hoje, no entanto, é quase difícil imaginar um computador que não possa tocar música. Mas em um tempo não tão distante, tornou-se real.

A revolução do mercado digital com apps de música

Apps de música a evolução do streaming e opções disponíveis
Apps de música a evolução do streaming e opções disponíveis – Imagem: Gettyimages

Até o final da década, os arquivos MP3 começaram a aparecer. Mesmo que tenha havido muitas melhorias benéficas desde então, pode-se afirmar que a indústria da música passou por uma grande revolução após o ano 2000.

A história começa abruptamente quando uma empresa americana lançou o serviço de download de música Napster em 1999.

O Napster, pioneiro na área, se envolveu em disputas legais com gravadoras poderosas na época que dominavam o mercado.

Publicidade

No entanto, as gravadoras não conseguiram impedir o Napster de revolucionar a indústria da música. Na época, o Napster não estava mais disponível, mas agora está entre os serviços de streaming disponíveis.

Apps de música – Spotify

Apesar de parecer distante, esse incidente não aconteceu há 30 anos. No entanto, uma pessoa mais jovem lendo ou ouvindo sobre um período de tempo que não existia acreditaria que era a era jurássica.

Com apenas 13 anos, o Spotify ainda está em seus anos de formação. No entanto, apesar de ser jovem, a marca mostra algumas estatísticas genuinamente surpreendentes.

Um dos maiores e mais conhecidos serviços de streaming do mundo é o Spotify. A empresa sueca também possui um catálogo de músicas com quase 50 milhões de músicas.

Mesmo aqueles que não usaram o Spotify provavelmente já ouviram falar dele. O número de usuários que utilizam a plataforma é um número final que ultrapassa milhões.

Publicidade

Existem atualmente mais de 300 milhões de indivíduos no planeta, o que é mais do que toda a população de grandes nações como, digamos, o Brasil.

Em todos os continentes do mundo, o Spotify está acessível. Os usuários pagam entre R$ 8,90 e R$ 26,90 pelo pacote de menor preço no Brasil, onde os custos são relativamente razoáveis.

Além disso, os usuários do Spotify podem acessar o serviço gratuitamente mesmo sem associação, embora a versão gratuita do programa inclua anúncios.

Deezer um dos apps de música mais populares

O fato é que, nos últimos 20 anos, nunca foi tão simples consumir música. O aplicativo Deezer é uma das muitas plataformas que estão agora no mercado.

A plataforma francesa estreou um ano antes do Spotify, seu principal rival. Mas a empresa só entrou no Brasil em 2013.

O Deezer, assim como o Spotify, são apps de música que possuem um catálogo de mais de 50 milhões de músicas e atualmente está acessível em mais de 180 países.

O portal também possui diversos conteúdos adicionais, incluindo podcasts e programas exclusivos. Mais de 16 milhões de pessoas pagam para utilizar a plataforma regularmente.

Por último, mas não menos importante, a TIM e a Deezer têm uma cooperação incomum. Ou seja, os consumidores da operadora que estão inscritos em determinados planos têm total liberdade para utilizar a plataforma.

No entanto, clientes de outras operadoras podem começar a usar o serviço por R$ 16,90 por mês. Baixe o aplicativo Deezer na App Store ou Google Play.

Aplicativos para música – Tidal

Outro software de streaming apareceu no mercado, apontando novos padrões à medida que o mundo continua girando. O serviço de streaming Tidal oferece aos entusiastas da música uma experiência de áudio única.

Isso se deve ao fato de alguns planos do Tidal oferecerem arquivos no formato Hi-Fi. Em outras palavras, o som é de maior qualidade porque não há compressão presente.

Resta saber se essa será a direção que as plataformas de streaming tomarão. No entanto, o Tidal entrou no mercado e demonstrou por que estava lá.

Apesar de ter entrado no mercado apenas em 2014, o software está atualmente disponível em mais de 50 países. Mais de 3 milhões de assinantes agora pagam pelo acesso a uma biblioteca de mais de 60 milhões de músicas.

Também é importante destacar que o rapper Jay-Z é um dos maiores responsáveis ​​pela plataforma. A popularidade do aplicativo está aumentando, apesar do feedback positivo e crítico.

Para indivíduos que desejam usar a plataforma, o Tidal oferece dois tipos diferentes de planos: Premium e Hifi. Por fim, é importante notar que não há opções gratuitas e que a experiência Hifi é mais cara que o serviço Premium.

Apps de música em ordem cronológica:

  • Napster -1999
  • Deezer – 2007
  • SoundCloud – 2007
  • TuneWiki – 2008
  • Spotify – 2008
  • Tidal – 2014

Considerações finais

Como pode ser visto, os aplicativos de streaming de música evoluíram significativamente nos últimos anos, alterando muito a forma como as pessoas ouvem música.

Em um cenário de pandemia, a arte também ajuda a manter as pessoas engajadas. Visite a área de “Aplicativos” de nosso blog, para mais apps de música.

Finalmente, a relação precisa entre o mundo e a música no futuro é desconhecida. Bem, a tecnologia nunca deixa de nos surpreender, e novos aplicativos aprimorados por IA também podem contribuir para esse processo.

Publicidade

Relacionados