Saiba resolver problemas financeiros e quitar seu cartão de crédito

Se você tiver problemas para resolver dívidas de cartão de crédito, respire fundo. Existe uma solução. No “pânico” causado pelas dívidas, parece não haver como resolver os problemas financeiros. Mas fique calmo: depois de organizar sua conta, você pode sair do perigo.

Obviamente, devido às altas taxas de juros no ciclo, os cartões de crédito podem incorrer em pesadas dívidas – quando o usuário pratica abuso da ferramenta, podem ser cobradas as seguintes taxas: pagar apenas o valor mínimo das faturas.

Segundo dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac), em janeiro, a taxa média de juros do cartão pessoal atingiu 14,5% ao mês (40,97% ao ano). Este é o índice mais alto desde outubro de 1995.

Portanto, a primeira lição é não pagar o valor mínimo da fatura. Devido à alta taxa de juros no próximo boleto, pode não ser pago. A lógica é simples: se você já está tendo problemas para sacar sua conta neste mês, imagine quando corrigir o valor.

Como resolver problemas financeiros em 5 dicas

1. Evite pagar o valor mínimo

Como já foi dito, pagar o valor mínimo pode virar uma bola de neve. Sempre que isso acontecer, o valor que você não pagou será corrigido com juros de giro (este é o famoso juro dos juros). Se necessário, avalie quais contas têm as correções mais baixas. Mas nunca deixe de pagar a conta.

2. Faça uma planilha

Não há outra maneira de organizar sua conta. É necessário registrar todas as despesas nesta planilha. Se houver muito estresse, anote pequenas despesas, como lanches fora de casa.

Dessa forma, você terá informações suficientes para ver o que pode ser cortado. Obtenha o extrato do seu cartão de crédito para analisar melhor as despesas.

3. Corte gastos

Se você realmente deseja saldar sua dívida, o próximo passo é minimizar suas despesas. Veja tudo o que pode ser eliminado ou reduzido. Por exemplo, você pode alterar os planos de telefone e TV paga.

Como escolher uma embalagem mais econômica? O mesmo se aplica às despesas bancárias. Em tempos complexos, também é importante lembrar que você não pode manter o padrão de vida a que estamos acostumados.

Afinal, ter um nome limpo é a maior prioridade e também uma reserva financeira em situações de emergência. Isso significa que a vida social e os hábitos de consumo devem ser revistos.

4. Aprenda a tomar decisões financeiras

Para poder saldar dívidas e manter a saúde financeira, esta é uma questão crucial. É necessário tomar decisões importantes, como cancelar algumas contas, reduzir outras contas e, em casos mais extremos, vender algumas mercadorias, mudar e usar o transporte público. Em todo caso, não basta ter inteligência. Você deve abandonar velhos hábitos.

5. Renegocie os débitos

Depois de estudar seus números, fique claro que você precisa parcelar, encontrar credores e avaliar o valor da renegociação. No entanto, lembre-se de que se você não pagar, você retornará ao primeiro lugar. Portanto, um acordo só pode ser alcançado se houver segurança.

Como quitar seu cartão de crédito
Como quitar seu cartão de crédito

Aproveite os benefícios do cartão

Para quem usa o cartão de forma consciente e usufrui de todas as suas vantagens sem danificar o bolso, resta escolher o cartão que melhor se adapta às suas necessidades e exigências.

Saiba como negociar dívida do cartão de crédito

Você está tendo problemas para pagar a fatura do cartão de crédito? Você não está sozinho.

De acordo com pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em maio, 96% dos consumidores brasileiros desconheciam a taxa de juros do cartão de crédito.

A falta de conhecimento pode levar ao endividamento, além de dificultar os planos futuros. É por isso que saber negociar dívidas pode melhorar sua situação financeira.

O que fazer para negociar dívida

Segundo o educador financeiro Sílvio Bianchi, para negociar dívidas, é preciso tomar duas medidas: uma é conseguir pagar as contas do cartão de crédito e a outra é reduzir o gasto total mensal para equilibrar o orçamento.

As medidas provisórias foram divulgadas em 13 de julho e podem ajudar a alcançar a primeira medida. De acordo com o texto (que entrou em vigor a partir da publicação), o trabalhador pode destinar 5% do seu salário no sistema de crédito com franquia salarial para o pagamento de dívidas com cartão de crédito.

Bianchi acha que é uma opção interessante porque as taxas de juros serão menores. No entanto, a medida exige também a redução do uso de cartões de crédito e a redução do consumo de sobras e resíduos. Ele disse: “Senão, enfrentando o mesmo nível de despesas, você terá um salário menor.”

Portanto, para equilibrar o orçamento, mesmo que a taxa de juros seja reduzida, usar 5% do salário para quitar dívidas pode prejudicar seus planos futuros, como a viagem final de estudos.

Além disso, você não poderá mais pagar faturas de cartão de crédito, o que significa que suas despesas mensais são superiores à sua receita líquida.

“Portanto, para implementar a segunda medida, é necessário saber qual é a receita líquida mensal e o que é gasto com ela. Para isso, anote a despesa de 30 dias e classifique por categoria (aluguel, água, luz, gás, alimentação, A classificação de transporte, educação, etc.) vai ajudar a equilibrar seu orçamento “, sugeriu Biachi.

Após esse controle, gastos e desperdícios em excesso podem ser identificados e eliminados ao máximo. Com isso, seu orçamento ficará equilibrado e você poderá usar o dinheiro economizado para renegociar outras dívidas.

Veja Ainda: O que é necessário para fazer vídeos no YouTube

Deixe um comentário