Mulher diz que filha não foi atendida em hospital; secretário diz que atendimento é prioritário

Ouvinte participou de programa Ao Vivo em que secretário era entrevistado.

0

 

Nesta sexta-feira, dia 06 de setembro, uma dona de casa, moradora de uma propriedade na BR-429, em Presidente Médici (RO), denunciou a falta de atendimento médico para sua filha, na ultima quarta-feira, no hospital municipal.

A mulher que ligou num programa de rádio aonde o secretário de saúde municipal, Rubi Costa era entrevistado Ao Vivo, disse que sua filha que tem problema de “asma”, teria buscado atendimento no hospital por volta das 17h00, ficando até depois das 19h00, tende de abandonar o local e buscar socorro numa farmácia, pois, não foi atendida.

Em resposta o secretário destacou que o atendimento não é feito por ordem de chegada, mas sim por “classificação de riscos”. Rubi Costa ainda disse em resposta a participante que, a partir do momento em que a pessoa que busca atendimento no hospital faz a triagem e não é constatado que ‘ela’ [pessoa que buscou por consulta médica], não corre riscos, será mesmo deixada até que todas as pessoas em estado de saúde emergente/urgente, sejam atendidas.

Acompanhe o momento da participação e a resposta do secretário. Clique e ouça:

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here