Exame de DNA confirma que ossadas encontradas em serra são de Tainá Carina e do filho

1

Um exame de DNA confirmou, que a ossada humana encontrada na Serra do Sapateiro, a 14 quilômetros Monte Negro (RO) é da jovem Tainá Carina de Lima Mendonça, 21 anos e do bebê que ela esperava. A ossada foi encontrada no dia 7 de julho, cerca de 14 quilômetros de Monte Negro, cidade onde a jovem residia. O resultado foi divulgado pela Polícia Civil de Ariquemes (RO), nesta quinta-feira (2)

A Polícia Civil conseguiu localizar os restos mortais da jovem e do bebê após receber uma denúncia anônima. Roupas femininas também foram encontradas no local e a família da jovem reconheceu as vestes como dela. As ossadas estavam a cerca de 300 metros de distância da BR-421.

O delegado regional, Rodrigo Duarte, disse durante uma entrevista coletiva que os laudos com os resultados do exame de DNA foram recebidos na última quarta-feira (1).

“Os restos mortais encontrados na Serra do Sapateiro pertencem, de fato, a vítima Taina Carina de Lima Mendonça e a ossada, que nós até então, tínhamos a convicção de que se tratava de um mamífero bípede, era de fato o filho dela”, esclareceu Duarte.

Duarte, disse ainda que a equipe de investigação acredita na hipótese da vítima ter sido atraída ao local por uma pessoa de confiança, já que o lugar é ermo e de difícil acesso, e que ela tenha sido executada no local.

Para a polícia, o crime aconteceu de forma premeditada e que o assassino teria ido à serra anteriormente para deixar o objeto usado na morte de Taina Carina. O caso segue sob investigação para encontrar assassino.

Não existia nenhuma lesão nessa ossada, exceto uma lesão em ‘V’ na parte anterior e inferior da mandíbula. Essa vítima levou um golpe tão forte que a mandíbula foi fraturada e teve a perda de alguns dentes”, disse o delegado.

A delegacia de homicídios realiza uma série de diligências e continuam as investigações para identificar o autor do crime e a paternidade do bebê.

Maria das Graças, mãe da jovem lamentou sobre a confirmação do resultado do exame de DNA. Ela tinha esperança de encontrar a filha e o neto com vida. “Eu tô muito triste. Não era assim que eu queria encontrar ela, mas pelo menos eu tenho um alívio de saber que eu encontrei, né, não ficou igual muitas famílias aí que não chegou encontrar que não chegou enterrar. Pelo menos eu encontrei, graças a Deus, mas eu espero que eles vão em cima de quem fez isso. Não vai trazer ela de volta, mas pelo menos a gente vai sentir que não ficou tão impune”.

Relembre o caso

Tainá Carina de Lima Mendonça desapareceu no dia 27 de outubro de 2017 após sair de casa para cobrar o pagamento de pensão pelo ex-marido dela. No fim da tarde do mesmo dia, a motocicleta da jovem foi encontrada abandonada em uma estrada rural próximo à cidade de Monte Negro. O parto dela estava marcado para o dia 14 de novembro.

No dia 1º de novembro a Polícia Civil começou a tratar o caso como homicídio e buscas foram realizadas em propriedades rurais da região.

No dia 7 de novembro, familiares da jovem fizeram um protesto que chegou a fechar por algumas horas a BR-421, que liga Ariquemes a Monte Negro.

Em diversas entrevistas e vídeos, a mãe da jovem sempre afirmou que acreditava na possibilidade de encontrar a filha com vida. Ela chegou a reconhecer uma calcinha e um batom de Tainá encontrados em um suposto cativeiro, mas a polícia não confirmou que os objetos eram da grávida.

COMENTÁRIOS PELO FACEBOOK


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here