Em Porto Velho, 425 condutores já foram presos por embriaguez ao volante em 2017

Foram realizadas 77 blitze este ano pela Ciatran e o Detran. Dados foram fornecidos pelo Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia.

0

Já foram registradas em Porto Velho, 425 prisões por embriaguez ao volante de janeiro a setembro de 2017, segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (Detran-RO). Foram realizadas 77 blitze da Lei Seca na capital.

As blitze da Operação Lei Seca são realizadas em Rondônia desde 2012 e de acordo com o diretor técnico do Detran Hugo Correia, apesar da diminuição do número de blitze realizadas a quantidade de condutores presos têm aumentado. Além disso, a quantidade de acidentes de trânsito têm caído principalmente no horário que as fiscalizações são realizadas.

Segundo o diretor, entre 1° de janeiro a 30 de setembro deste ano 77 blitze já foram realizadas na capital. “A cada 100 condutores que são abordados nas blitze, 18 estão embriagados, sendo que 14 são presos e os outros quatros são punidos administrativamente”, explicou Correia.

Conforme dados repassados pelo Detran-RO, nas blitze realizadas este ano, 5.435 veículos foram abordados.

Em 2016, o Detran e a Companhia Independente de Trânsito (CiaTran) da Polícia Militar (PM) realizou entre 1° de janeiro a 30 de setembro 123 blitze da Lei Seca, e no mesmo período este ano apenas 77 foram feitas.

Os dados apontam ainda que, 425 pessoas foram presas por dirigirem embriagadas este ano, número mais alto que o registrado em 2016, quando 298 condutores foram presos. Mas diminuiu o número de pessoas punidas administrativamente, foram 485 punições em 2016 e 298 em 2017.

Veja abaixo a tabela:

Dados da Lei Seca

Prisões por embriaguez de 01/01/16 a 30/09/16 Prisões por embriaguez de 01/01/16 a 30/09/2017
673 425
Pessoas punidas administrativamente de 01/01/16 a 30/09/16 Pessoas punidas administrativamente de 01/01/17 a 30/0917
485 298
Blitz realizadas de 01/01/2016 a 30/09/16 Blitz realizadas de 01/01/16 a 30/09/17
123 77

No momento em que a pessoa é autuada embriagada, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é recolhida. “A CNH é recolhida naquele momento para indicar para o cidadão que naquelas condições ele não pode dirigir, ou seja, e é recolhida naquela situação para que seja instaurado um procedimento de inspeção que respeita o processo legal e assim entra a autuação e uma suspensão do direito de dirigir”, explicou Hugo.

O Diretor de Operação informou ainda o valor médio da diária paga pelos condutores que tiveram o veículo removido ao pátio do Dentra-RO. “Se o veículo estiver regular e for só uma questão de não apresentar um condutor no momento da abordagem, o veículo vai para o pátio. Então o condutor precisa quitar as despesas com diárias e remoção do bem, a diária de uma motocicleta custa R$ 10, a do carro em torno de R$ 20 e a de caminhão cerca de R$ 40. Após a quitação dos débitos a pessoas pega o certificado de tráfego e assim pode pegar o veículo novamente”, disse Hugo.

Diminuição das blitze

Um projeto de lei foi enviado para Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE) para solucionar a diminuição das blitze. “Nós criamos um Projeto de Lei que cria a prestação de serviço voluntário que já foi aprovado na ALE e após a lei for sancionada, nós não precisaremos dar folgas aos servidores durante a semana para que eles trabalhem nos dias das blitze da Lei Seca. Isso vai solucionar esse problema e poderemos voltar a realizar quatro blitze por semana ao invés de duas, como atualmente”, explicou Hugo.

COMENTÁRIOS PELO FACEBOOK


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here