Caso Natã: Padrasto relata que mãe e filho foram sequestrados por homens encapuzados em Cacoal

Segundo testemunho registrado da Irma de Oclécio o mesmo teria entrado em contato e dito que ao saírem do shopping de Cacoal, Raiza e Natã foram sequestrados por homens encapuzados e por medo ele fugiu até o Município de Presidente Médici.

0

O caso do menino Natã encontrado nesta última segunda feira (18), em Castanheiras morto se desenrola com novas informações registradas em depoimentos, o corpo foi retirado pelos bombeiros do rio machado. O corpo da mãe do menino foi localizado próximo do local onde Natã estava, Raiza Lima de 23 anos foi abandonado em uma fazenda de plantio de soja próximo a Jardinópolis, o carro de Oclécio da Cruz Almeida , principal suspeito e padrasto da criança foi encontrado abandonado.

Segundo testemunho registrado da Irma de Oclécio o mesmo teria entrado em contato e dito que ao saírem do shopping de Cacoal, Raiza e Natã foram sequestrados por homens encapuzados e por medo ele fugiu até o Município de Presidente Médici. O padrasto ainda não foi localizado e mantido como principal suspeito, tendo o mandato de prisão temporária emitido.

Um boletim de ocorrência foi registrado por Raiza que afirma que no dia 16/09/2017 por volta das 17h00min horas, recebeu uma denúncia que estava portando uma arma de fogo em sua casa a vítima afirmava ter sido a própria mãe a ter feito. Nas informações relatadas no boletim as duas haviam discutido várias vezes pela guarda de Natã, Raiza disse que se sentia ameaçada pela mãe e pelo pai biológico do filho a qual não tinha contato há cinco anos.

COMENTÁRIOS PELO FACEBOOK


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here